campeonato de surf


Em «maralto» está a decorrer o «campeonato de surf 2009». Já lá vão quatro meses, e as ondas não descansam no seu vai-vém de enrolar e desenrolar, com espumas de água salgada a salpicar o corpo e a alma dos bailarinos do mar. Há um bom grupo em prova e ninguém pensa em desistir.
Foi lindo contemplar a 1ª onda que desenhou no chão o caminho de Abraão, feito de confiança e fé, num Deus que nem sabia bem quem era, mas que o cativou a ponto de deixar as próprias seguranças e partir mesmo «sem saber para onde ia». E Deus iluminou a sua esperança com uma multidão de estrelas e fortaleceu a sua fé tanto como a multidão da areia da praia.
Logo veio a 2ª onda que transportava Moisés enrolado nos seus medos. Gira que gira, entre desculpas e rodeios à volta das dificuldades, mas Moisés acabou por ir ter com o faraó para realizar a missão de libertar o Povo de Deus do Egipto. Deus é grande, é maior que todos os nossos medos.
A 3ª onda cavalgada pelos surfistas trazia na crista as intuições de Jeremias. Foi uma alegria viver a certeza de ser amado por um Deus que é Pai e acolhe, que conhece e chama desde o seio materno, e dá a cada um uma missão concreta a realizar. E nunca se vai embora, acompanha sempre, chama sem desistir.
A 4ª onda chegou enraivecida; trazia nas ventas a fúria do mar por ter engolido o profeta Jonas quando fugia na direcção contrária àquela aonde o Senhor o tinha mandado. Menos mal que reconsiderou e acabou por seguir a vocação e a missão que Deus lhe encomendava.
As que se mantêm nos primeiros lugares do campeonato, já entenderam que o surf tem tanta beleza e vigor como surpresa e exigência. Mas é trabalhando que se conseguem frutos.
Coragem! O maralto é em frente!

1 ecos do mar:

Lurdes disse...

Pois bem, sou uma das algumas surfistas que aceitou participar no campeonato 2008/2009!

Porque o fiz, não sei. Sei apenas que estou a gostar muito de reflectir sobre os temas que têm sido propostos e de perceber que além de já terem passado anos que certas situaçoes surgiram aos profetas, essas mesmas situaçoes acontecem na actualidade.

Eu continuarei a surfar, e tu?